Amores e vícios #1: slam poetry, ou poesia de performance

Até hoje não encontrei uma tradução boa pra ‘slam poetry’. Não acho que ‘declamação’ ou ‘recitação’ dão conta da expressão – até porque quando eu falo em ‘declamar um poema’ eu lembro da escola e parece uma coisa menor e meio boba. Eu conheci esse tipo de poesia quando vi a fala da Sarah Kay … Continue reading Amores e vícios #1: slam poetry, ou poesia de performance

algo podre no reino da rainha: In the flesh, zumbis e tv de boa qualidade

Começo dizendo que nunca fui fã de zumbis. Os monstrengos nunca me conquistaram com suas carnes pra lá de passadas e comportamento imbecil. Nunca vi nada de atraente nas criaturas que só sabem proferir ‘miolos!’ a cada dois passos e nunca encontrei uma história/enredo em que os humanos fossem interessantes o bastante pra eu suportar … Continue reading algo podre no reino da rainha: In the flesh, zumbis e tv de boa qualidade